Procure!

Carregando...

Looks Verdes e Vermelhos

Hey!
Sei que no Natal um monte de vocês já pensou em usar verde e vermelho, mas não queria ficar parecendo parte da decoração. Sinceramente, eu nunca pensei em usar essas cores juntas. Mas achei muitos looks legais no meu de moda site favorito lookbook.nu.
O segredo para criar looks com peças verdes e vermelhas é combinar com peças brancas. e não usar nem um dos dois tons no make!



 














Inspirem-se e criem belos looks sem parecer árvore de Natal!

Cotas Raciais

Hey!
Eu fiquei um tempão sem ideias do que postar. Mas isso mudou quando saiu o resultado dos aprovados no processo seletivo IF RS/2015. Isso porque minhas amigas fizeram a prova, três delas brancas e uma negra. Estudávamos na mesma escola, nossas famílias têm uma renda mensal parecida e éramos todas boas alunas. Mas o que me intrigou quando saiu o resultado é que a que, de nós, teve o menor número de acertos na prova conseguiu vaga pelo fato de ser negra e já a que, de nós, teve o maior número de acertos não conseguiu, por ser branca e já ter estudado em escola particular.
Isso ficou martelando na minha cabeça por um tempão, porque não achei justo. Mas é claro que alguns vão dizer que eu sou branca e não sou oprimida pela sociedade. Só que, por um momento, pensem: se ela fosse branca, quem conseguiria a vaga? 
O que quer dizer que ela foi privilegiada por ser negra. Porque muitos consideram os negros "coitadinhos", pois no passado foram escravizados. Uma novidade: a escravidão já acabou no Brasil! 
Cor de pele não define caráter, nem inteligência. As pessoas têm que ser julgadas por suas capacidades e não por sua cor de pele.
Se há a necessidade de cotas raciais em um país que tem a maioria da população negra, é porque algum problema tem na educação. Algum não, vários. Se o país investisse na educação de TODOS, então não haveria a necessidade de cotas, pois todos teriam as mesmas capacidades de conseguir alcançar seus objetivos.
Cotas, na minha opinião, facilitam a vida daqueles que são incluídos nelas. O que gera uma pressão muito maior nos outros, que muitas vezes perdem vagas por causa das cotas. Talvez isso tenha soado um tanto racista para você, mas tente um olhar mais crítico sobre todo esse assunto e depois veja se cotas raciais não são preconceituosas. Pois, se alguém precisa de cota para entrar em uma universidade ou escola de ensino médio é porque não é bom o suficiente competindo de igual para igual, certo? E as cotas "dizem" exatamente isso: "negros não são bons o suficiente para competir de igual para igual com brancos".
Mas o que as cotas dizem não é uma verdade generalizada, afinal quem se empenha consegue. Pois as oportunidades estão todas ao seu alcance, é só se empenhar para conseguir. Não fique esperando a ajuda de uma cota racial, ou disso, ou daquilo. Porque se não, você nunca provará que é bom o suficiente para fazer sem ajuda.
Para quem ainda não entendeu claramente tudo o que eu quis dizer: pense que a sua vaga em uma instituição publica necessita que você suba uma escada. Se você não é privilegiado pelas cotas, você terá que subir todos os degraus, certo? Mas se você é privilegiado, a escada possui menos degraus.

P.S.: Antes que dizem que sou racista por ser contra as cotas, saiba que eu também seria privilegiada pelas cotas, pois estudei a vida inteira em escolas públicas. Minha cor de pele não define as minhas capacidades! E nem a sua deveria.

Um Ato Machista

Hey!
     Ontem fui a uma festa de 15 anos, e todo mundo que já foi em uma sabe que no final a gente dança e muitos bebem bebidas alcoólicas. Minhas amigas estavam tomando cerveja, e vale ressaltar: eu não bebo!, mas estavam com vergonha de ir pedir mais. Prontamente e sem problemas eu fui. Havia uns três guris na minha frente, na fila, e o homem que estava servindo cerveja serviu os copos deles sem problemas, mas quando chegou a minha vez ele disse que não ia servir. Eu perguntei o motivo, é lógico, já que falta de cerveja não era. E ele disse-me que não, pois tinha uma filha mais ou menos da minha idade e que não gosta de ver mulher bebendo. E então eu sai dali e os outro dois guris que estavam atrás de mim pegaram cervejas sem problemas. Ou seja, se eu não tivesse um pênis, eu não poderia pegar cerveja!
     Na minha opinião já era errado terem dado cerveja a menores de idade, mas aí o que o cara fez foi pior ainda. Porque ele deu a entender que os guris menores de idade poderiam, mas eu nem se fosse maior de dezoito poderia beber cerveja.
   Isso levou-me a pensar nas propaganda de cervejas, com mulheres de biquíni. Esse cara que não me deu cerveja por eu ser guria, talvez seja um daqueles nojentos machistas que adoram essas propagandas de cerveja com mulheres quase peladas. Como se quem bebe vai pegar mais... Desculpa, mas não é assim que a coisa funciona!

Meu Conto de Fadas Favorito

Todas as gurias que conheço ouviam contos de fadas quando crianças. Branca de Neve, Aurora, Cinderela... são personagens conhecidas mundialmente. E tenho quase certeza absoluta que o Príncipe Encantado ou o Príncipe Philip ou qualquer outro príncipe já foi o sonho de vida de muitas meninas. O meu era a Fera.
O vestido amarelo e o amor pelos livros fascinavam-me. E a sinceridade da Fera encantava-me.
A Fera é diferente dos outros príncipes. Seu mau humor e seus momentos sentimentais é o que o diferencia dos outros. O que o faz parecer natural. Na minha opinião, personagens que apaixonam-se logo a primeira vista são um tanto forçados. Não deveriam ensinar às crianças que o príncipe encantado aparecerá, a beijará e eles terão um final feliz, porque, do nada, ficaram perdidamente apaixonados um pelo outro. Relacionamentos necessitam de tempo, confiança e paciência. A Bela e a Fera mostram isso enquanto a Fera faz a Bela de prisioneira. Eles mostram que há muitas barreiras entre duas pessoas, e que você tem que ter fé de que o "final feliz" chegará.
Se você trabalhar duro, ele chegará.
A Bela mostra que por baixo de uma grossa camada de um aparente egoísmo e maldade, há amor, compaixão, esperança e até um certa vulnerabilidade que, acredito, ser causada por estes sentimentos bons. Há pessoas no mundo que só verão o que você mostrar, claramente, a elas. Mas também há aquelas pessoas especiais que enxergarão quem você é, na sua essência.
É claro que esse conto de fadas pode ter influenciado muitas gurias a sentirem-se atraídas pelos "bad boys", pois muitas delas acham que os salvarão, como a Bela fez com a Fera. Mas a culpa disso não é só do conto de fadas, pois a ciência já afirmou que essa é uma questão hormonal e que casos assim ocorrem desde o tempo das cavernas.
Talvez os príncipes encantados sejam mais seguros, mas a Fera é, com toda certeza, muito mais emocionante.
Esse conto de fadas faz-me lembrar do casal Damon Salatore e Elena Gilbert, que viveram m intenso romance em The Vampire Diaries. Eles aventuraram-se, apaixonaram-se, quebraram-se... Não tiveram o tipo de relacionamento seguro.
Bela foi corajosa desde o início. Elena nem tanto. Mas ambas viram o melhor em suas feras, quando a maioria só via o que convinham-lhes: o pior. Elas acreditaram, amaram e viveram belas e inspiradoras estórias de amor, que inspiram-me a viver a minha história de amor.

Contra o Sistema

Hey!
O título do post pode ser "explicado" com a seguinte imagem:
Eu vi essa imagem pela primeira vez quando o Tico Santa Cruz compartilhou em sua página no Facebook. E isso é exatamente o que eu venho tentando dizer. É claro que, hoje, podemos usar a frase, de Matrix, como referência aos eleitores brasileiros.

Eu sei que muitos vão pensar que sou só mais uma adolescente que não sabe nada, que não quer ser "controlada pelo sistema" (mas que essa é só mais uma frase de efeito, de filmes, etc.) ou que só é contra o sistema porque é contra tudo ou coisas do gênero. Eu sei que você pode pensar em mais um monte de frases para caracterizar o meu comportamento diante da política brasileira. Mas aqui vai uma verdade: eu tenho 14 anos, eu não posso lutar pela geração passada, se ela não luta/lutou, não sou eu quem vai fazê-lo. Eu não posso usar o argumento de que no passado as coisas eram piores ou melhores, que eram desse ou daquele jeito. Porque ninguém pode lutar pelo passado. A minha opinião é formada com base no que eu estou vivendo aqui e agora, e não no que já passou. Eu não posso escolher candidato A ou B para apoiar apenas pensando em seus partidos ou no que fizeram para os outros. Me desculpe, mas cada um tem o direito ao voto, portanto eu não posso escolher apoiar candidato A porque ele é melhor para ciclano ou apoiar candidato B porque ele é melhor para beltrano. Eu tenho que escolher apoiar um candidato que é melhor para mim. Eu tenho que analisar as suas propostas e pensar se ele será bom para o país em que eu vivo, para a sociedade deste país ou apenas para uma classe (pobres ou ricos). Me desculpe, mas eu não posso apoiar um candidato apenas com o pensamento de que ele melhorará a vida dos pobres, classe baixa. Assim como também não posso apoiar um candidato apenas com o pensamento de que ele melhorará a vida dos ricos, classe alta. E, sinceramente, ainda não vi nenhuma proposta dos candidatos A e B, que atualmente enfrentam-se para a presidência do país, que favoreça pobres e ricos, classe baixa e alta, nas mesma proporções. Eles gostam muito de falar em bolsa família, bolsa isso, bolsa aquilo, mas e aqueles que não precisam dessas "bolsas" para viver? Será que ele não são lembrados?

Uma coisa que meu pai já me disse várias vezes: "É muito mais fácil comprar o voto de um pobre, que precisa de mil e uma 'bolsas' para viver do que o meu, porque eu não preciso de 'bolsas'. E o meu voto vale o mesmo do que o deles. Portanto é mais barato para o governo comprar o voto deles do que o meu."
E isso é uma verdade, você não pode dizer que não: é muito mais barato e lucrativo comprar o voto de ignorantes, com "programas" ou pesquisas manipuladas, do que conseguir o voto daqueles que possuem escolaridade e/ou conhecimento para saber o que é melhor para um país. Isso porque é muito mais fácil liderar ignorantes do que aqueles que sabem de seus direitos.
Na minha opinião cotas, bolsas, programas e etc. que beneficiam apenas uma parte da população por conta de suas classes sociais ou cor da pele são maneiras de discriminação. Mas muitos pensam que é bom, porque estão sendo beneficiados ou porque "pensam nos outros e fazem o bem" ou qualquer coisa do tipo. E você talvez pense que eu só penso assim porque sou branca, de classe média, que mora em um bom bairro de uma boa cidade e que não é "privilegiado" pelas cotas, bolsas ou programas. Acredito sim que bolsas e programas servem para ajudar as pessoas que necessitam, e que não devem, de forma alguma, ser o único recurso da população de baixa renda ou algo do tipo. Bolsa família deve ser algo provisório na vida de uma família, deve ser algo para dar um apoio por um tempo, para que você use esse dinheiro e o faça voltar para o país. Quero dizer, eles investem esse dinheiro na sua família e você retribuí, mas não com impostos, porque senão você só será mais um "empregado" do governo, e sim com o seu trabalho, com as suas conquistas. Eu também sou uma das "privilegiadas" pelas cotas para estudantes de escolas públicas. E sabe de uma coisa? Não acho justo, pois lá na constituição diz que, independente de cor de pele (raça), religião, lugar onde vive, sexo e etc., somos todos iguais. 

"No fim das contas você vai ver que até as contas estão sendo manipuladas", uma metáfora, que serve para inspirar o pensamento sobre as nossas eleições e a nossa realidade em si. 

Se você não concorda com a minha opinião, só peço que a respeite. Assim como irei respeitar a sua. Mas, por favor, caso queria criticá-la, faça uso de bons argumentos.






Design e código feitos por Julie Duarte. A cópia total ou parcial são proibidas, assim como retirar os créditos.
Gostou desse layout? Então visite o blog Julie de batom e escolha o seu!